30 de set de 2007

29 de set de 2007

Para não perder ritmo...

Hoje numa de esticar as pernas, e como o tempo prometia chuva, fui apenas dar uma voltinha pelo Monsanto. Do Pina Manique embiquei pró Bairro da Boavista e fui descobrindo uns caminhos que eu não fazia ideia de existirem dentro do Monsanto. Realmente tenho muito que descobrir por lá. O que acho estranho é chamarem de pistas de bicicletas a aqueles trajectos que nalguns trechos tem quase 90º de declive! Porra, aqui é para fazer escalada, não para pedalar de bicicleta!


Mas o passeio vale bem pela paisagem, e se se tiver a sorte de ver um esquilo como o vi, já está o passeio ganho. Não há foto, são rápidos demais :)
Concluio que ainda tenho muito que praticar para perder mais peso, ter mais força nas pernas para vencer muitas das subidas do Monsanto e não só, mas vontade não falta. Só espero que amanhã não esteja de chuva....
E tenho de arranjar companhia, alguns colegas estão quase a ceder para me acompanhar! Kensei, cá te espero!

25 de set de 2007

Massa Crítica


Fica aqui um apelo aos ciclistas para uma participação num evento que se realiza pelas 18 de Sexta-feira em algumas cidades do País, proveniente do Massa Crítica.


Massa Critica - Sexta-feira, 28 de Setembro

Aveiro
18h00
Ponte Praça

Coimbra
18h00
Largo da Portagem

Lisboa
18h00
Marquês de Pombal

Em Lisboa faremos a Massa Crítica dos Executivos, para mostrar que a bicicleta não serve apenas para lazer ou para desporto (obrigando a calção de Lycra, camisola colorida e mala xpto), mas também é um meio de transporte que pode e deve ser usado por qualquer pessoa em qualquer ocasião.

Veste o teu casaco, calças e camisa, saia ou vestido.
Calça o teu sapato de escritório, sandália ou sapato alto.
Vem pedalar.

Porto
18h00
Praça dos Leões

O que é a Massa Crítica?
A Massa Crítica (Critical Mass) é um evento que ocorre tradicionalmente na última sexta-feira do mês em muitas cidades pelo mundo, onde ciclistas, skaters, patinadores e outras pessoas com veículos movidos à propulsão humana, ocupam seu espaço nas ruas. No Brasil e em Portugal, há um movimento ciclista inspirado na Massa Crítica, chamado Bicicletada. Os principais objectivos da Bicicletada são divulgar a bicicleta como um meio de transporte, criar condições favoráveis para o uso deste veículo e tornar mais ecológicos e sustentáveis os sistemas de transporte de pessoas, principalmente no meio urbano.

Mais informações:
www.massacriticapt.net

“Anda de bicicleta todos os dias, festeja uma vez por mês”

22 de set de 2007

Sensação de Liberdade

A sensação de liberdade na utilização do Software Livre só é comparável à sensação em andar de bicicleta, pois com a bicicleta temos a liberdade de pedalar por onde queremos, como queremos, à velocidade que queremos!

Dia sem carros, tinha de participar!

Pois lá tinha de ser! E assim testei o novo selim, pois a parte que não tem cauda andava a queixar-se do assento, e este é bem melhor! Pensei em dar apenas uma pequena volta até Benfica, nunca pensei em ir até à Praça do Comércio, nem sequer sabia se tinha motor para tal percurso. Sabia que conseguia ir lá, mas voltar, vencer todas as subidas até casa, isso tinha dúvidas. Agora não as tenho! Eis o percurso:

Image Hosted by ImageShack.us

Buraca, Benfica, Fonte Nova, Sete Rios, Praça de Espanha, São Sebastião, 5 de Outubro, Praça do Saldanha, Marquês de Pombal, Avenida da Liberdade, Rossio, e Praça do Comércio. Fiquei a saber que a Avenida da Liberdade até à Praça do Comércio estavam fechadas ao transito, um autentico paraíso para os ciclistas e não só. Eis algumas fotos que tirei do percurso, sendo as três primeiras tiradas na Avenida da Liberdade sem transito:

Avenida Liberdade 1

Avenida Liberdade 2

Avenida Liberdade 3

Chegada ao Rossio onde a Câmara de Lisboa montou uma catrefada de jogos pro pessoal se divertir, como xadrez, chinquilho ou basquete, entre muitos outros. Até uma banda filarmónica havia! Estes políticos só tem é foguetes para dar aos eleitores, obras e dinheiro é que nada!

Rossio

Rossio 2

E eis-me chegado à Praça do Comércio! E agora começava a parte mais difícil, o regresso a casa quase só com subidas!

Apesar de bastante cansado, fiquei bastante contente porque não conhecia os meus limites e agora sei que ir ao Terreiro do Paço e voltar, estão dentro dos meus limites!

18 de set de 2007

Dia Mundial sem carros



É já dia 22! Lá tenho de ir fazer mais uns 40cm, como diz o outro...

16 de set de 2007

Meus primeiros 200Kms :)

Hoje aproveitei parte da manhã do Domingo para fazer mais umas centenas de quilómetros com a minha bike.


Como se pode perceber na imagem de satélite, foram pra aí uns 200 Km, atravessando Buraca, Monsanto, Zambujal e de novo na Damaia de Cima. Algumas coisas me chamaram a atenção, algumas positivas e outras negativas. Começo por mostrar aqui duas fotos duma zebra à entrada da rotunda do Monsanto, vindo do túnel proveniente da Buraca:

Passagem de peões

Passagem de peões 2

Gostava de saber como é que um deficiente motor conseguiria subir para o passeio, são uns bons 40 cm para trepar. Mesmo alguém de muletas teria enorme dificuldade em o fazer. Este rico trabalho já está assim há anos, desde a construção do nó do Pina Manique, e ninguém quis fazer nada para o corrigir.
De seguida apanhei a ciclovia que a Câmara de Lisboa construiu paralela à Radial de Benfica e deparei com este enorme obstáculo a tapar quase toda a ciclovia, numa das curvas onde mais acidentes de carro existem no País, o Pina Manique.

Ciclovia da radial Benfica

Ciclovia da radial Benfica 2

Claro que com uma bike não há problema algum, mas o que espera quem de direito para resolver isto? E imaginem isto acontecer quando algum ciclista fosse a passar por aqui!

Fiquei surpreendido pela enorme quantidade de caminhos, largos e estreitos que existem por Monsanto, que só é possível nos apercebermos-nos deles indo a pé ou de bicicleta! Exemplos de 3, todos na zona do Pina Manique:

Caminhos no Monsanto

Monsanto

Passagens no Monsanto

Algo que me deixou mesmo surpreendido foi encontrar um lava-bicicletas, construído pela Câmara de Lisboa. Nunca pensei existir algo assim, embora a maior parte dos ciclistas que andam pelo Monsanto, e são muitos, conheçam estas infra-estruturas. E ao contrário do bebedouro que estava ao lado, o lava-bicicletas funcionava em pleno!

Lava-Bicicletas

E muita gente nas suas caminhadas dominicais e claro, muitos ciclistas a circularem por todos aqueles caminhos dentro do parque do Monsanto.
Mais fotos podem ser encontradas na minha conta do flickr, mas não esperam por muita qualidade pois foi tirada com uma máquina digital de 2 megapixels, do meu Htc.

Eu agora sou verde

Resolvi tornar-me verde. Atenção que o "verde" a que me refiro não tem nada a haver com aquele clube de bairro ali prós lados da Aldeia Olímpica em Telheiras! Vade Retro para esse "verde"! O "verde" a que me refiro é aquele que simboliza a ecologia ou algo ecológico. Comprei uma bike, não daquelas pequenas e maleáveis como o meu colega do Planet Geek, o Bruno Santos, tem para oferecer, mas sim, uma bicicleta para homem! Grande, pneus largos, pesada quanto baste, incontáveis mudanças, sem mariquices como reflectores, luzinhas ou apetrechos à Nuno Gomes. E mais, tudo está à mostra, nada de mecanismos, hardwares ou softwares escondidos ou fechados, é tudo open source!

Bike

Se se estragar um pedal, ou o selim ou outra coisa qualquer, não tenho de ir ao fornecedor que ma vendeu para que ele e só ele ma conserte! Posso arranjá-la eu ou pedir a alguém que me faça esse serviço. Algo tipicamente open source, portanto....

Anteontem resolvi testar o produto e descobri umas coisas novas e constatei muitas outras que já vários ciclistas tem repetidamente alertado. Uma coisa nova que descobri é que a minha máquina é muito rápida, claro que o motor é do melhor que há. Benditos travões que tanto me ajudaram no trajecto desde a Damaia de Cima até ao Fonte Nova. Se for pela estrada, a condução torna-se perigosa porque temos mais dificuldade em perceber a existência de carros a circular atrás de nós, pois temos mais dificuldades em ouvi-los. Se for pelos passeios, são os peões que por eles caminham, são os carros mal estacionados, são os inúmeros obstáculos existentes. E o piso dos passeios, o tal empedrado à portuguesa, não é propriamente o mais suave que existe... Constato que realmente não existe nenhuma vontade política para construir ciclovias na Amadora, ou em quase todos os outros municípios do País. Será que não existe por aqui um político Holandês, mesmo que reformado, que queira concorrer à Câmara da Amadora? Faço já campanha à borla aqui no Tux, basta que ele prometa construir 1/10 das ciclovias existentes em Amsterdão.

Descobri o enorme prazer de passar pelos stops, sinais vermelhos, sentidos proibidos ou faixas BUS. Sabe mesmo bem! E descobri também porque é que na Volta a Portugal em Bicicleta, não existe nenhum percurso que incluia a subida de Benfica/Fonte Nova até à Damaia de Cima. Na Volta é só subidazinhas à Serra da Estrela, à Sra da Graça, mas aqui à Damaia de Cima tá quieto! Esta é que é uma subida a valer, das duras! Eu que o diga porque cheguei ao cimo, completamente de rastos. E além de cansado, fiquei também confuso. Eu que sempre ouvi dizer que andar de bicicleta é ecológico e verde, mas eu estava era todo vermelho, mais cansado que qualquer jogador da Selecção de Futebol após o jogo vergonhoso com a Sérvia. E quando digo vergonhoso, não me refiro ao Scolari, refiro-me mesmo aos jogadores!

Deixo aqui o mapa do meu primeiro percurso. Não sei quantos quilómetros são, mas as minhas pernas apontam para uns 150...


Ontem fui para dar mais uma voltinha, mas a parte do fundo da minha coluna vertebral, aquela que encaixa no selim da bicicleta, deu a entender que era capaz de não ser assim uma boa ideia. Fica pra hoje....