28 de fev de 2008

Mais um ciclista morto

Numa rotunda de acesso à A29, em Arcozelo, um jovem ciclista hoje foi morto esmagado por um camião de 40 toneladas. Houve um erro de percepção do camionista, disseram as entidades envolvidas na investigação do acidente, embora o camionista tivesse reparado no ciclista ainda antes do choque se ter dado.
A notícia pode ser vista aqui no site da RTP (28 Fevereiro, 1ª parte).



10 de fev de 2008

Pelo Chiado.

Eis um belo Domingo e lá fui eu dar uma voltinha por Lisboa. Fui apanhar uma das únicas ciclovias de Lisboa, a que segue paralela à radial de Benfica e deparei-me com esta situação abaixo, que já anteriormente fiz menção:

Ciclovia acidentada

Esta merda continua assim há pelo menos 5 meses! Se este separador de cimento estivesse sobre uma estrada, em quantas horas tinha logo o problema sido removido?? Que me lembre, esta Câmara apenas fez uma coisa para os ciclistas, fechou o Terreiro do Paço umas horas ao Domingo. E fez isso porque não custava um cêntimo aos cofres, e agora temos uma Praça do Comércio vazia, com tantas bicicletas que com os dedos das minhas mãos conseguia contá-las. E porque não fecha toda a baixa, avenida da Liberdade e mais umas avenidas como a de Roma aos Domingos, e cria um percurso contínuo entre a antiga Expo até a Algés? Parte até já existe, seria apenas necessário completá-lo! E quanto ao fechar avenidas, não custa dinheiro e serve como propaganda para a Câmara para insinuar que faz alguma coisa "verde". Dá sempre votos, não é, caro Costa?

Sei que muitos dão a voz e apoiam a não existência de ciclovias nas cidades, até porque as estradas não são só para os veículos motorizados. Mas muita gente que conheço, incluindo a minha cara metade ou a minha filha, recusam-se a andar na estrada ao lado dos carros pois tem medo! E muito!! Quem diz elas, diz muita gente que tem bicicletas por casa e para pedalarem, tem de o fazer na estrada com os carros, autocarros e camiões! Claro que não o fazem pois tem medo. E se não andam, não apanham prática, nunca se tornando em ciclistas que dominam as bicicletas como aqueles que agora defendem a não existência das ciclovias! Por isto defendo a existência de ciclovias em eixos importantes como Cascais ao Terreiro do Paço, e daqui até à antiga Expo. Uma outra desde o centro da Amadora, passando pela Elias Garcia, Estrada de Benfica e que viesse Sete Rios, quiçá até à baixa. Ou outras mais. Essas ciclovias convidariam muita gente a usá-las e iriam mostrar-lhes que seriam alternativas viáveis às deslocações solitárias nos seus automóveis. É a minha opinião, mas parece que não se pode contar com a Câmara de Lisboa que não tem dinheiro nem para se sustentar. E quando o tiver será para gastar em infra-estruturas para os veículos motorizados, como sempre.

Agora que deixei o meu desabafo embrulhado em opinião pessoal, lá segui em direcção ao Marquês e depois Largo do Rato, apanhando a Rua da Escola Politécnica até ao Príncipe Real.

Museu Nacional de História Natural

Largo Príncipe Real

Apontei para o Chiado parando para apreciar a bela vista do miradouro de São Pedro de Alcântara, agora renovado:

Miradouro Sº. Pedro Alcantara

Miradouro Sº. Pedro Alcantara II

Desci até ao nosso amigo Camões onde encontrei muitos "camónes" apreciando Lisboa:

Luis Vaz Camões

Chiado

Saltinho até ao Terreiro do Paço onde encontrei talvez umas centenas, de ciclistas, ou mais correctamente 4 ciclistas! E um dos 4 era eu...



Deixo mais uma foto que tirei já no regresso, sobre o viaduto da José Malhoa e o mapa da viagem.

Av. Calouste Gulbenkian



E boas pedaladas, pessoal!

6 de fev de 2008

Hoje no centro de Lisboa

Por momentos pensei estar em Nápoles!! Mas não, estava na Rua José Estevão em frente ao Jardim Constantino...


Nápoles??

1 de fev de 2008

Bicicleta de cartão!

Se calhar não seria a melhor das binas para andar num dia de chuva...



Fonte