16 de mai de 2009

Novo Terreiro do Paço

in IOL Diário:

Os carros vão «desaparecer» do Terreiro do Paço. O novo projecto de requalificação vai reduzir a circulação automóvel que actualmente é de 40 por cento, mas vai passar a ser de 11 por cento, segundo o projecto apresentado esta sexta-feira pelo arquitecto responsável.

«Quarenta por cento da área da praça é destinada à circulação automóvel. O objectivo é reduzir drasticamente esta opção», assumiu, à agência Lusa, o arquitecto Bruno Soares, referindo que o tráfego não deverá tomar mais do que 11 por cento do espaço.

Esta concepção de mobilidade no Terreiro do Paço vai ao encontro do plano elaborado pela autarquia lisboeta e que foi recentemente submetido a discussão pública.

A placa central do Terreiro do Paço será alargada, as vias laterais serão interditas ao trânsito, os passeios junto às arcadas alargados e o pavimento assumirá um tom amarelado.

O trânsito frente ao rio far-se-á apenas com uma faixa de rodagem e na rua paralela ao arco da Rua Augusta será reservado a transportes públicos, mantendo-se as paragens de eléctrico existentes.










Apesar dos prós e contras sobre a estética da nova Praça do Comércio, espero que este projecto vá em frente só pelo facto de quase se acabar com os automóveis particulares dum dos principais e mais nobres centros do País. Sei que vai haver muita resistência a este projecto por parte do lobby automobilístico, lobby esse que ainda sente saudades dos velhos tempos em que esta praça se resumia a um enorme parque de estacionamento de latas...
Mas os automobilistas não ficarão proibidos de a esta praça regressar, basta pegarem numa bicicleta e pedalarem até lá. Até lhes vai fazer bem só por respirarem um ar menos poluído que concerteza lá se irá fazer sentir... :)

8 comentários:

carneiro disse...

e os acessos para lá se chegar de bike ?

è melhor que nada, mas provavelmente vai ser apenas mais uma ideia razoável, assumida isoladamente, descontextualizada da cidade ciclista que não temos e....a meses das eleições...

Anônimo disse...

Onde está a calçada portuguesa não vejo onde estão as caravelas antigas no pavimento???
Ja estragaram mais patrimonio português, eu sei que a união europeia e que manda cá mas estragar o que e nosso e demais...
Este terreiro do paço novo parece mais uma pista de dança para se andar de patins e skait e bicla, o arquitecto deve ser jovem deve pensar que ta no quintal dele so faltam lá as pistas de salto para skait.

terezinha disse...

Estou plenamente de acordo com o que disse o "Anónimo" quanto à falta da calçada portuguesa, tão bonita!
Será que não sabemos preservar a nossa cultura? Se até os brasileiros tratam de o fazer com a calçada na Avª Nª Sra. de Copacabana, no Rio de Janeiro (e não só...)nós queremos modernizar esquecendo que o podemos fazer conservando os nossos valores e história!!!
Acho que é uma falta grave. Aquela praça é linda e um carão de visita espectacular de Portugal e de Lisboa!

Henrique Salles da Fonseca disse...

DEMAGOGIA!
A cidade de Lisboa não é local para andar de bicicleta. Mais: quem paga impostos e financia todo o esbulho público são os Contribuintes, nomeadamente os que se deslocam de automóvel. A componente fiscal do preço dos combustíveis é um absurdo e os Senhores querem andar de bicicleta nos locais que somos nós a pagar... É preciso ter descaramento!
Henrique Salles da Fonseca

RedTuxer disse...

Exactamente! Eu sou um contribuinte e quero andar de bicicleta nas estradas que pago! E Lisboa É um local para andar de bicicleta como qualquer outra cidade. E só paga a componente fiscal dos combustíveis quem quer, andasse de bicicleta e já não pagava...

terezinha disse...

Realmente...!!!!!
É que nem consigo...comentar.
Mas afinal aqui deveria-se ter comentado era o novo T. do Paço, enfim!

RedTuxer disse...

@terezinha
Ainda não o vi, após aberto foi imediatamente ocupado para um certo tipo que veste saias e tem um passado nazi por lá andar a passear.

Em Lisboa o que não falta é calçada portuguesa, mas os automobilistas acham-se no direito de a transformar em espaços de estacionamento, pois Lisboa tanto "não é local para andar de bicicleta" nem é local para os peões andarem. É a mentalidade que temos e que tanto nos afasta da Europa civilizada.

Belo calçadão que existe em Copacabana, gostei de o conhecer pessoalmente...

terezinha disse...

Não digo que não mas continuo na minha...aquela praça é especial!
Tem um peso histórico grande. Eu também ainda não fui ver. Já não vou à Baixa faz tempo e faz-me falta!
É de facto belo o calçadão de Copacabana tb.o conheci!!!
Quanto ao resto, palavra que não entendo pois que o comentário das bicicletas é despropositado e idiota, coisa que não tenho em conta quem o fez!!!!
Enfim...
Vivam as bikes e mais nada.