18 de dez de 2008

Romance sobre duas rodas

ACP protesta contra possível encerramento ao trânsito do Terreiro do Paço

Ontem saltou para os jornais a notícia que o ACP se manifestou contra o plano de encerramento do trânsito na Praça do Comércio, pela Câmara de Lisboa. Alega o ACP que o plano vai afectar gravemente a mobilidade de Lisboa já que por ali passam diariamente 78 000 viaturas e que elas teriam de ser desviadas para ruas adjacentes e estreitas da Baixa Pombalina. Até porque basta ver o que se passa aos Domingos quando enormes filas de carros crescem devido à palhaçada de fechar o Terreiro do Paço ao trânsito, para meia dúzia peões e ciclistas andar a passear.



Acho que o ACP tem toda a razão! Fechar a via que vai da Avenida Infante D. Henrique para o Cais do Sodré é um autentico crime! Mas isso cabe na cabeça de alguém? Então como é que o pessoal pode assim passear nos seus carros por essa zona? Como é que é possível as pessoas se deslocarem para os seus empregos ou apenas passarem por lá estando aquilo fechado ao trânsito? Se calhar tem de ir pela Carris ou pelo Metro, não? E o próprio Terreiro do Paço deveria ser aberto e usado ao que realmente é importante, os maravilhosos carros! Qual a utilidade de estar vazio? Para os peões e "cámones" andarem a tirar fotos? Estupidez crua e pura. O Terreiro do Paço tem de voltar a ser um belo estacionamento de automóveis como era há uns anos atrás e a foto abaixo mostra:

(Foto gamada do Menos Um Carro)

Sem dúvida que tentar afastar e impedir os carros desta zona nobre de Lisboa é algo de completamente despropositado. Será que a ideia da Câmara é matar a Baixa? Querer fazer do Terreiro do Paço uma zona completamente morta como são as Ramblas em Barcelona onde o trânsito automóvel foi quase totalmente cortado?


Ou como no centro de Amesterdão onde quase só há esses empatas dos peões e perigosos ciclistas, e onde impedem as pessoas de passear e gozar a cidade de dentro do seu carro? Será que é isso que Lisboa quer? Já não basta ver a Rua Augusta morrer desde que foi fechada ao trânsito, agora também o local nobre de Lisboa?
Qual o prazer que uma pessoa tem em entrar numa praça nobre e encontrá-la fechada ao transito? Não haver estacionamentos para os úteis carros e só se encontrar mesas e cadeiras para relaxar com uma bebida, isso é que conta?


Aliás, acho que o ACP fica muito aquém na indignação que apresenta à Câmara. Devia exigir que a Rua Augusta fosse devolvida aos carros para que renascesse. Deveria exigir que as vias rápidas da Rua da Prata e Rua do Ouro tivessem limites de velocidade a condizer, pelo menos 100Km/h. Já que são quase auto-estradas dentro da cidade, que tenham velocidades condignas. Diminuir os passeios no Rossio e praça da Figueira para que se possa estacionar. Pois como está todo esse espaço entregue ao palhaço do peão, é um esbanjar dum bem precioso e bem mais útil para os automóveis. Voltar a meter os automóveis em Alfama, Mouraria e Bairro Alto! É uma falta de liberdade não se poder andar em muitas dessas ruas agora fechadas ao trânsito. E então os moradores não tem direito a ter lá o seu carro à porta??? É um atentado aos direitos dos moradores que tem de ser denunciado. Já agora a Câmara em vez de andar a estoirar rios de dinheiro em ciclovias, devia canalizar esses euros para construir mais parque de estacionamento subterrâneos no Terreiro do Paço, debaixo do Bairro Alto, debaixo do Castelo, debaixo de cada rua, no mínimo! E acabar de vez com o Dia Sem Carros, outra ideia parva sem pés nem cabeça. E se não for pedir muito, colocar a Polícia Municipal a multar e proibir quem andasse de bicicleta pela cidade pois esses gajos são uns criminosos pois promovem imensos acidentes aos automobilistas e tentam incentivar uma maléfica cultura anti-carro.

Penso que o ACP ainda devia exigir mais umas coisitas mas como tenho já o estômago meio às voltas com esta história, acho que fico por aqui....

15 de dez de 2008

Continuando com coisas do outro mundo...

É um outro mundo...

Embora no mesmo hemisfério, Japão fica do outro lado mundo, tanto geograficamente como culturalmente. Vejam bem este sistema de estacionamento de bicicletas no país do sol nascente.




Mais fotos e pormenores aqui. Por aqui nega-se financiamento para uma capital mais biciclável a pretexto que os portugueses não pedalam nem estão virados para isso.

Vá lá, andam-se a fazer umas obras na ciclovia da radial de Benfica, aparentemente unindo os dois troços dessa ciclovia e ligando-a a uma passagem pedonal por cima da linha de Sintra. É o que se pode arranjar por cá...

12 de dez de 2008

Contra-ataque das petrolíferas e dos construtores de carros...


- Acabei de descobrir, Johnson... Nós aumentaremos ridiculamente o preço do lubrificante das correntes para que eles voltem a conduzir novamente... É de génio!


Fanado à bruta do Notas ao café

1 de dez de 2008

Ciclista com asas

Aqui o estaminé tem andado meio parado mas não pensem que deixei a minha bike de lado! Tem andado meio parada e este tempinho húmido e frio não tem ajudado. Mas deixo aqui uma imagem dum anjinho de bicicleta para aquecer o ambiente...

6 de nov de 2008

Não é só o Xiclista que mostra pratos!!

O meu camarada blogosférico Xiclista costuma nos picar com apetitosos pratos da sua "Tasca do Pereira", mas aqui o je também os tem e são dos caseiros. Eis um Atum à Naval para delícia dos adeptos portistas...


Atum com todos

22 de out de 2008

Ciclistas no Porto

Tive a oportunidade de visitar o Porto o fim de semana passado e quando descia da Ponte D. Luis para Gaia apercebi-me que algo se passava na marginal de Gaia. Além de muita gente a correr, eram dezenas os ciclistas que se passeavam entre as marginais de Gaia e do Porto. Tenho a certeza que se tivesse ali a contá-los, o número ultrapassaria sem dificuldade o milhar! Fiquei surpreso por me encontrar numa zona com bastantes declives, serras, inclinações, nada de colinas como em lisboa, e no entanto eram tantos os que se passeavam de bicicleta!
Eis algumas das fotos que escolhi da minha conta no Ipernity, lá há mais...

Porto 3

Porto 4

Porto 5

E cumprimentos a todos eles já que na altura não os podia cumprimentar...

16 de out de 2008

11 de out de 2008

Bikes....

Original, sem dúvida:


Bikebus na Índia:


Coloridas, na Holanda:

Oito minutos de adrenalina...

28 de set de 2008

Bela imagem: paisagem, bicicleta e beldade.

Já mandei vir uma destas....


...para assim poder acompanhar o Xiclista numa das suas voltinhas.

Com depósito muito energético

Passeio pela marginal

Para comemorar o fim do Verão fui dar um pequeno passeio este Sábado pela Marginal, umas das mais belas estradas da Europa mas ainda muito perigosa para os amantes das pedaladas, embora seja muito concorrida por eles. Começei em Paço de Arcos ainda pela fresca da manhã e já eram nove horas! Pelas praias que fui percorrendo pouca gente encontrei, mas quanto aos amantes das ecológicas viaturas de duas rodas e pedais, eram bastantes e alguns já vinham de regresso de Cascais, como este da foto:

Marginal 3

Já no município de Cascais encontrei um pequeno percurso de terra batida com pequenas pontes de madeira que convidam a um belo passeio, seja de bike ou a pé. Bom trabalho, Cascais!

Marginal 2

E eram dezenas os ciclistas com quem já me tinha cruzado neste meu pequeno passeio, pormenor interessante é que iam todos mais rápido que eu, vá lá saber-se porquê...

Marginal 1

Já na chegada ao Estoril tirei esta foto para mostrar a estupidez de existir uma via rápida dentro duma localidade. Pequenos passeios cheios de obstáculos, havendo situações em que os carrinhos de crianças tem de sair do passeio devido a sinais ou árvores existentes no mesmo, e carros a acelerarem dentro da localidade.

Estoril, Marginal

E eis o belo Estoril, vendo-se o "castelo" da praia do Tamariz e na foto seguinte, a minha burra branca com o Casino ao fundo.

Estoril, Tamariz

Estoril

Por esta altura, a temperatura já era agradável e rapidamente cheguei a Cascais passando pela subida do Monte Estoril. Eis a estação de comboios e o fim da marginal, hora de passear pela vila favorita do Rei D. Carlos.

Entrada de Cascais

Fica aqui apenas uma foto da cidadela de Cascais, algumas já coloquei anteriormente neste blogue, mas quem quiser ver mais e deleitar-se com esta cidade, nada como vir até cá....

Cascais

E lá dei umas voltinhas pelo interior da cidade para conhecer as ruas, e aviso já que tem de ser feito a pé ou de bicicleta pois de carro é impossível por haver muitas ruas fechadas e bem, ao transito. Hora do regresso e vai de fazer todo o percurso no sentido contrário, e assim lá foram 26 quilómetros de puro passeio e prazer...

Marginal

16 de set de 2008

Estacionamento com arte


Algures do Flickr

14 de set de 2008

Marginal Sem Carros já este dia 21

Retirado do site oficial da Câmara de Oeiras:

O tradicional “Marginal Sem Carros” tem lugar no dia 21, das 10H00 às 13H00, entre Caxias e Oeiras, oferecendo à população, de todas as idades, uma oportunidade para usufruir daquela estrada sem trânsito automóvel, com todos os benefícios ambientais, de saúde e paisagísticos que o evento proporciona.


Que esperam? Bora lá pedalar um pouco e comemorar a iniciativa!

10 de set de 2008

Contratempos

Não tenho escrito muito por aqui, mas as minhas voltas tem sido tão pequenas que quase nem merecem ser mencionadas. Na ultima sexta-feira optei por ir almoçar fora, na Avenida Marquês de Tomar e claro que o meio de transporte escolhido para me levar da Damaia até ao local, tinha de ser a minha burra. É uma volta pequena que demora apenas meia hora, passando por Benfica, Fonte Nova, Sete Rios, Praça de Espanha, Avenida de Berna e por fim Marquês de Tomar. E assim ficou amarradinha e bem à vista do local onde almocei.

Marquês Tomar

E não devo ter sido só eu porque já havia outra amarrada e sem selim, não vá alguém passar por ela e sem querer levá-lo...

Marquês Tomar 2

No regresso tive direito a ganhar o meu primeiro furo, o que significou ter tido boleia para casa. Pelos visto é mais perigoso andar pelas avenidas onde são lançados para a rua todo o tipo de pionés, do que andar pelo Monsanto a trepar encostas cheia de pedras afiadas. Já em casa deu para ver 3 crateras provocadas por um único pionés! Isto de remendar furos e ter camaras de ar cheia de remendos, fez me lembrar as minhas bicicletas da juventude que quase não se sabia de que cor era a borracha, tantos os remendos tinham!

Primeiro furo

E após a roda remendada e cheia de ar, deixei-a a convalescer, coitada. Pior foi encontrá-la horas depois novamente vazia! Ou já não sei remendar buracos ou a coisa era mais grave do que pensava. Pelo sim, pelo não, vou comprar outra camara de ar...

E boas pedalas!

7 de set de 2008

5 de set de 2008

1 de set de 2008

Eis uma bela... bicicleta!


Não é só o Xiclista que tem imagens de bonitas bicicletas, aqui também as há!

29 de ago de 2008

Massa Crítica de Agosto

Já há algum tempo que queria participar ou pelo menos acompanhar, uma bicicletada com o pessoal da Massa Crítica e esta sexta-feira lá o consegui. Para quem ainda não saiba, estes encontros são feitos sempre na ultima sexta-feira do mês, pelas 18H, na parte norte do Marquês de Pombal no caso de Lisboa.

Tal como eu, muitos eram a primeira vez que apareciam, mas no total fomos poucos a fazer a bicicletada, uns quinze. A volta foi pela Fontes Pereira de Melo acima, Saldanha, Campo Grande, Entrecampos, Avenida da Igreja e mais já não sei porque não os pude acompanhar, mas pareceu-me que acabaria pela Baixa. Como ainda tinha de voltar para a Damaia de bicicleta, de preferencia antes de anoitecer, tive de abandonar a bicicletada, com muita pena. Agora percebo porque alguns traziam lanternas nas bicicletas...
Durante a bicicletada, muitos foram os condutores que nos acenavam, especialmente com a mão fechada e o dedo grande levantado, outros buzinavam furiosos e faziam ultrapassagens à margem da lei, etc... Enfim, coitados...

Seja como for, gostei do pessoal e acabei por tirar umas fotos que partilho com todos. Se o Massa Crítica quiser usar as fotos, esteja à vontade!

A largada:
Massa crítica 1


Na Avenida da República:
Massa crítica 2


Passando por baixo do viaduto do comboio no Campo Pequeno:
Massa crítica 3


Entrecampos:
Massa crítica 4


Entrecampos:
Massa crítica 5


A próxima bicicletada será daqui a um mês e acredito que mais gente terá! Espero poder voltar já a juntar-me a eles.


26 de ago de 2008

23 de ago de 2008

Dupla Liberdade

O enorme prazer da sensação de liberdade ao pedalar numa bike, usando o livre Openmoko como GPS.



Desconfio que este será o meu próximo telele, até porque combina bem com a bike...

Retirado daqui

17 de ago de 2008

Uma bicicleta de parar o transito!

Também tá bem....

Novo sistema de proteção ou apenas vai à praia?


Só para dizer que ainda ando por cá :)

8 de ago de 2008

7 de ago de 2008

Bicicleta é sexy!

6 de ago de 2008

Instantaneos Parisienses

Indo às compras numa Vélib

Paris 8


Turistas passeando

Paris 6


Para o trabalho?

Paris 4


Muitas senhoras usando as duas rodas

Paris 3


Saindo da Farmácia

Paris 2