16 de set de 2007

Eu agora sou verde

Resolvi tornar-me verde. Atenção que o "verde" a que me refiro não tem nada a haver com aquele clube de bairro ali prós lados da Aldeia Olímpica em Telheiras! Vade Retro para esse "verde"! O "verde" a que me refiro é aquele que simboliza a ecologia ou algo ecológico. Comprei uma bike, não daquelas pequenas e maleáveis como o meu colega do Planet Geek, o Bruno Santos, tem para oferecer, mas sim, uma bicicleta para homem! Grande, pneus largos, pesada quanto baste, incontáveis mudanças, sem mariquices como reflectores, luzinhas ou apetrechos à Nuno Gomes. E mais, tudo está à mostra, nada de mecanismos, hardwares ou softwares escondidos ou fechados, é tudo open source!

Bike

Se se estragar um pedal, ou o selim ou outra coisa qualquer, não tenho de ir ao fornecedor que ma vendeu para que ele e só ele ma conserte! Posso arranjá-la eu ou pedir a alguém que me faça esse serviço. Algo tipicamente open source, portanto....

Anteontem resolvi testar o produto e descobri umas coisas novas e constatei muitas outras que já vários ciclistas tem repetidamente alertado. Uma coisa nova que descobri é que a minha máquina é muito rápida, claro que o motor é do melhor que há. Benditos travões que tanto me ajudaram no trajecto desde a Damaia de Cima até ao Fonte Nova. Se for pela estrada, a condução torna-se perigosa porque temos mais dificuldade em perceber a existência de carros a circular atrás de nós, pois temos mais dificuldades em ouvi-los. Se for pelos passeios, são os peões que por eles caminham, são os carros mal estacionados, são os inúmeros obstáculos existentes. E o piso dos passeios, o tal empedrado à portuguesa, não é propriamente o mais suave que existe... Constato que realmente não existe nenhuma vontade política para construir ciclovias na Amadora, ou em quase todos os outros municípios do País. Será que não existe por aqui um político Holandês, mesmo que reformado, que queira concorrer à Câmara da Amadora? Faço já campanha à borla aqui no Tux, basta que ele prometa construir 1/10 das ciclovias existentes em Amsterdão.

Descobri o enorme prazer de passar pelos stops, sinais vermelhos, sentidos proibidos ou faixas BUS. Sabe mesmo bem! E descobri também porque é que na Volta a Portugal em Bicicleta, não existe nenhum percurso que incluia a subida de Benfica/Fonte Nova até à Damaia de Cima. Na Volta é só subidazinhas à Serra da Estrela, à Sra da Graça, mas aqui à Damaia de Cima tá quieto! Esta é que é uma subida a valer, das duras! Eu que o diga porque cheguei ao cimo, completamente de rastos. E além de cansado, fiquei também confuso. Eu que sempre ouvi dizer que andar de bicicleta é ecológico e verde, mas eu estava era todo vermelho, mais cansado que qualquer jogador da Selecção de Futebol após o jogo vergonhoso com a Sérvia. E quando digo vergonhoso, não me refiro ao Scolari, refiro-me mesmo aos jogadores!

Deixo aqui o mapa do meu primeiro percurso. Não sei quantos quilómetros são, mas as minhas pernas apontam para uns 150...


Ontem fui para dar mais uma voltinha, mas a parte do fundo da minha coluna vertebral, aquela que encaixa no selim da bicicleta, deu a entender que era capaz de não ser assim uma boa ideia. Fica pra hoje....

3 comentários:

Bruno disse...

Hey! A minha bicicleta é para homem também, bem como para mulher, menino e menina (a partir de 1,30m)! :-D

Cheers!

Frederico disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.

RedTuxer disse...

Não sou virgem em pedalar, apenas fiz um intervalo de 20 anos... E infelizmente trabalho de carro, tipo taxista, logo não é possível ir de bike para o trabalho. É pena pois não me importava nada de o fazer...