26 de abr de 2008

Algés > Lisboa > Algés

Mas que belo dia que esteve hoje, e por isso eu e o CrimsonTux optámos por dar um passeio pela marginal, começando em Algés e talvez ir até ao Estoril, conforme a vontade que nos dava. Deviam ser cerca das 10 da manhã quando arrancámos com o Sol pelas costas e as praias a chamarem-nos.
Algumas imagens tiradas após a saída de Algés:

Atravessando a ribeira

Saindo de Algés

Como podem constatar não erámos os únicos a aproveitar este belo dia. Nos 24 Km que fizémos hoje, contámos centenas entre os que passeavam ou que treinavam em bicicletas de velocidade na marginal.

Chegando perto de Oeiras, junto ao Saisa percebemos que havia uma "pista" para bicicletas junto à areia, piso com tapete vermelho e com uma boa largura, mas estava proibida para os ciclistas!!!

Concelho anti-ciclistas

Já junto à praia em Paço de Arcos é esta a vista:

Concelho anti-ciclistas 2

Reparem na largura da pista e na largura do passeio. É certo que quem ganha são os peões e eu também aplaudo. Mas do ponto de vista dum ciclista isto é um absurdo total! Há uma pista enorme onde gostaríamos de ter apenas um pouco dela e no entanto os ciclistas com as suas bicicletas são empurrados para o estreito passeio ( que por omissão é reservado aos peões) ou para debaixo dos carros na marginal! Mas o que e que deu na cabeça do Isaltino Morais? Ficou debaixo dalguma bicicleta quando era criança? Algum trauma de infância?? Foi algum ciclista que denunciou aquele caso de dinheiro escondido no banco suiço?

Após passarmos por este local repugnante que tanto odeia os ciclistas, chegámos junto àquela estátua da baleia espetada no chão e ficámos verdes de inveja com esta paisagem:

Praia

Nós cheios de calor e sede, e tanta gente a gozar esta praiazinha... Depois continuámos por um caminho em obras e ainda não proibido aos ciclistas, junto à areia, até Carcavelos. E pouco depois estávamos na Parede onde tirámos estas fotos para a posteridade:

Mar junto à Marginal

Parede

Parede 2

No regresso ainda ficámos a assistir a um jogo treino da seleção nacional de futebol de praia, numa das praias perto de Carcavelos. Fraquinhos, muito fraquinhos... Estão a jogar à Benfica. Mas antes assim que jogar à Porto (ou máfia, same thing).

Futebol Praia

E aqui fica o percurso que fizémos:

Alges - Parede

Para a semana há mais!!



25 de abr de 2008

Um belo dia para pedalar e uma imagem

Monsanto

Ponte para Benfica

14 de abr de 2008

Tercena, Valejas e Queluz...

A equipa do Tux Vermelho, ou mais corretamente metade dela, resolveu dar uma voltinha pelas redondezas de Queluz de Baixo para conhecer os cantos à zona. Tempo um pouco feio e por isso foi uma volta apenas para que as correntes não apanhassem ferrugem. Começámos em Tercena e fomos até ao alto dum morro em Valejas, subida quase igual à da Serra da Estrela, que o digam os pulmões e depois um salto a Queluz de Baixo, Valejas novamente e bater o terreno a Tercena.

Barcarena ao fundo, tirado de cima do morro da Galp:

Barcarena

Descansando

Em Queluz de Baixo encontrámos estas nêsperas apetitosas num parque público! Muito boas, pode ser que lá voltemos. Em Lisboa há centenas ou milhares de nespereiras cujo fruto amadurece e cai de podre sem que ninguém o apanhe, e depois muitos dos possuidores destas árvores preferem ir comprar as nêsperas aos centros comercias! Estes alfacinhas são loucos!!

Nespereira

Gamando nêsperas

Nêsperas

Em Valejas encontrámos estas aberrações da Câmara: neste passeio com cerca de 1 metro de largura acharam por bem colocar o poste dos sinais luminosos bem no meio do passeio. Agora imaginem alguém com um carrinho de criança ou, pior ainda, alguém de cadeira de rodas! Por onde passaria??

Valejas

Outro caso em que o passeio já tem um pouco mais de 1 metro de largura e a Câmara na sua ânsia do verde ecológico, resolveu plantar árvores ao longo da avenida que vai para Tercena. Nada contra, árvores fazem sempre falta! Mas logo no passeio onde as pessoas devem caminhar? E onde passaria alguem de cadeira de rodas? Na estrada, pois claro!

Tercena

Foram apenas 8 miseráveis quilómetros mas com uma subida terrível. Até à próxima...

Percurso por Queluz, Valejas e Tercena

13 de abr de 2008

Quem disse que as bicicletas não são "verdes" ou ecológicas?

Bicicleta com um metro quadrado de jardim!



Gamado do Bakfiets en meer

12 de abr de 2008

Lobby dos capacetes

Pegando nuns artigos publicados no Cenas a Pedal sobre o uso do capacete e no lobby que anda tentar impô-lo através da lei aos ciclistas portugueses, tento fazer um paralelo com outros países supostamente mais avançados do que o nosso. Um dos blogues que tenho seguido pertence a um amante de bicicletas de Copenhaga, o Copenhagenize.com, e são inúmeras as vezes que fico deliciado com as fotos sobre bicicletas que ele publica no blogue. Convido-vos a visitarem o blogue ou então a sua conta no Flickr e reparem nas fotos com ciclistas que enchem Copenhaga, cidade tambem chamada de capital das bicicletas, e depois tentem contar quantos capacetes veem nas cabeças dos ciclistas. Tambem em Amestardão é raríssimo ver um ciclista com capacete.


Agora pergunto se esse pessoal do centro e norte da Europa que tanto usa e abusa do uso da bicicleta é assim tão burro por não usar o capacete enquanto pedala? Ou estas tentativas de imporem o uso de capacete para os ciclistas em Portugal não passa duma manobra para favorecer algum industrial ou certas empresas que vendam esses produtos?
Quem queira usar o capacete porque acha que dá estilo, ou dê segurança enquanto anda a passear de bicicleta, é lá com cada um. Mas tentarem impôr isso a toda a gente, é um abuso, uma tentativa de infração da liberdade dos outros e até mesmo afastar muita gente da utilização das bicicletas.

10 de abr de 2008

Filha da puta, 2

Os peões, esses merdas, que passem pela estrada! O passeio é meu e só meu!!

Estupido 2

Estupido 1

Perpendicular à Rua dos Soeiros, em Benfica...

6 de abr de 2008

Passeio dominical junto ao Tejo

Manhã espectacular com boa temperatura e muito sol, fui até Algés onde dei início a mais uma voltinha mas desta vez acompanhado pelo filho da minha mãe, o CrimsonTuxer. O rapaz andava invejoso das minhas voltinhas, lá se decidiu a arranjar uma mula e começar a descobrir os prazeres a duas rodas e pedais. Foi pensando na falta de calo do selim dele que optámos por um percurso aplanado e cheio de boas vistas. Saímos de Algés e apontámos para o Terreiro do Paço, e tirámos as primeiras fotos junto à Torre de Belém onde encontrámos bastantes ciclistas e outros amantes de desportos ao ar livre, até mesmo o Yoga.

Olhando a paisagem

Ciclistas

Yoga

Como a distância de Algés a Belém é imensa, parámos junto à Fábrica dos pastéis de Belém para nos abastecermos de algumas calorias, e não fomos os únicos! Para além dos grupos de japoneses, espanhóis e outros turistas, eram muitos os ciclistas que faziam o mesmo :)

Fabrica dos Pastéis de Belem

Daí seguimos para Alcantara e depois pela Avenida 24 de Julho onde se constatou da imensa largura da Avenida, mas da qual cerca de 95% estão reservados para os automóveis, e um fino passeio junto aos edificios onde nem sempre cabe uma cadeira de rodas, é que está reservado para os peões. Em alguns pontos do passeio é impossível cruzarem-se duas pessoas, simplesmente incrível! Fica aqui uma foto dum edifício em obras com uma publicidade algo original nessa avenida:

Publicidade na 24 de Julho

Chegámos depois ao Terreiro do Paço e ainda demos um saltinho ao Rossio só para sentir o clima local a essa hora. De volta à Praça do Comércio optámos pelo caminho junto ao Tejo onde ainda tentámos sem sucesso a visita ao navio inglês Liverpool:

Atravessando a ponte



E lá fomos junto ao rio para sentirmos aquele cheirinho marítimo puríssimo tão bem conhecido dos frequentadores do Tejo, atravessámos as docas de Alcantara com o olho nos preços da ementas e regressámos a Algés com alguem a queixar-se que iria durante uns tempos ter algumas dificuldades em sentar-se...

Docas de Alcantara

Um dado interessante que quero partilhar com os leitores, foi a enorme quantidade de ciclistas que encontrei por todo o percurso, até se estorvavam! Espero que isso signifique que a bicicleta veio para ficar!
E para surpresa do CrimsonTuxer, foram quase 22 Km bastante saborosos... À pergunta que lhe fiz do que tinha achado de todo o percurso, das sensações e tudo o mais, do passeio, ele respondeu: "-É pá, porreiro, pá!"

E aqui fica para a nossa singela história o percurso feito:

Circuito de Belem

5 de abr de 2008

Os chamados "filhas da puta"

Na Estrada da Luz, mas milhares de casos existem todos os dias em lisboa.

Estacionamento ilegal